Por que escrevemos?

663092_26111643-1

Oi pessoal!

Hoje o post está reflexivo…  Por que escrevemos?

A escrita é a ferramenta que nos libertou da efemeridade da oratória, método dissolvido com o tempo, quando a memória não mais é capaz de reter as informações do discurso. Através desse conjunto sensacional de símbolos gráficos, somos capazes de exprimir e registrar nossas ideias, nossas experiências, nossas histórias.  E, é sabido como o advento desta atividade alavancou a história da humanidade ao permitir o acúmulo, a difusão e a perpetuação de conhecimento através de gerações.

Escrever bem é obrigação de qualquer pessoa integrante de uma sociedade que tenha como um de seus fundamentos a instituição escolar.  Apesar desta prerrogativa não ser uma realidade completa em nosso país, sem a capacidade de escrever corretamente, segundo os preceitos da nossa língua nativa, encontra-se muitos obstáculos ao longo da vida, principalmente no âmbito profissional, ao nos depararmos com um mercado de trabalho cada vez mais exigente.

É fato que necessitamos da grafia em nosso dia-a-dia, seja em atividades rotineiras do trabalho, através dos infindáveis relatórios, dossiês e projetos, seja para nos comunicarmos, mesmo que através da mais simples mensagem de texto pelo celular (ainda que se utilize a linguagem do “internetês” a qual vem transformando drasticamente a forma de escrever… Mas, isso é assunto para outro post…).

No entanto, à parte do uso da escrita que é de praxe para o bom funcionamento de nossas atividades diárias, o que mais me atrai é o escrever como arte. Fico impressionada com a necessidade humana de empregar artisticamente qualquer suporte e ferramenta que tenha criado.  O homem possui uma necessidade pulsante de expressar-se, e o faz através das mais diferentes formas, como a música, a pintura, a escultura e, entre outras, a literatura.

O que nos leva a escrever histórias, inventadas, biográficas, com métrica, em conto, romance, crônica ou poesia? O que nos leva a compartilhar essas criações e, principalmente, o que nos move a lê-las?

Ter a companhia de um bom livro é um afago à alma, é um cuidado consigo mesmo, é entender que há tanta coisa para se aprender neste mundo, é respeitar e valorizar a própria condição humana. E, quando compreendemos isso, nos dá vontade até de participar do grande mar de conhecimento e contribuir com algumas gotinhas escrevendo um pouquinho também.

Há quem queria colaborar com este oceano não através de palavras, mas tocando uma canção, criando um desenho, preparando uma receita culinária, representando um personagem, projetando uma obra arquitetônica.  Ainda que todas estas formas de expressão possam ser representadas ou descritas através da grafia, o que importa na verdade, não é o suporte, mas admirar-se com o mundo ao nosso redor e conseguir anunciar nossas emoções e afetos de maneira honesta, que melhor nos complete e nos aproxime do outro.

Que possamos usufruir mais da arte e incorporá-la ao nosso cotidiano. Por que não começar lendo um bom livro? Talvez não cheguemos a uma solução para a pergunta feita há alguns parágrafos, que, elaborada de uma forma mais abrangente, seria: O que leva o homem a produzir e a consumir arte?

Mas, qual a importância da resposta afinal?

Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

One comment on “Por que escrevemos?

  1. Vanine Vanine says:

    Este post estava em meu blog inicial e não sei porque não consegui importar os comentários para o site.
    De qualquer forma, você pode ver no link antigo os comentários:
    http://vanineborges.wordpress.com/2011/12/05/por-que-escrevemos/