Momento poético

Bench and trees

Oi pessoal!

Hoje estou em um momento “sou muito romântica” e resolvi invadir o post com um pouco de poesia para celebrar. Nada melhor do que composições poéticas para exprimir através de palavras aquilo que sentimos.

O primeiro poema é de Fernando Pessoa, famoso escritor português:

O amor quando se revela

O amor, quando se revela,
não se sabe revelar.
Sabe bem olhar p’ra ela,
mas não lhe sabe falar.

Quem quer dizer o que sente
não sabe o que há de dizer.
Fala: parece que mente.
Cala: parece esquecer.

Ah, mas se ela adivinhasse,
se pudesse ouvir o olhar,
e se um olhar lhe bastasse
pra saber que a estão a amar!

Mas quem sente muito, cala;
quem quer dizer quanto sente
fica sem alma nem fala,
fica só, inteiramente!

Mas se isto puder contar-lhe
o que não lhe ouso contar,
já não terei que falar-lhe
porque lhe estou a falar…

O segundo poema eu me arrisquei em compor. Não tenho prática na arte da rima e da métrica, mas a ocasião me permite a aventura:

Sadio delírio

Foi como um sorriso infinito
Foi como um sadio delírio
Um silêncio exuberante a cantar

Não, a vida não ficou mais fácil
As respostas não chegaram mais rápido
As pedras ainda estavam todas lá

Mas sinto que agora é seguro o caminho
Em meio à tormenta há um porto tranquilo
Encontrei meu par, tenho alguém para amar

Que os versos acima tragam inspiração para a semana que se inicia!

Até o próximo post!


Leave a Reply

Your email address will not be published.Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

2 comments on “Momento poético

  1. Nine, me encontrei e me emocionei em suas palavras, lindo!

  2. Suely says:

    Mais um talento revelado….parabéns!!!